Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Depressão em idosos: tristeza, angústia, cansaço? Cuidado!

depressão em idosos

Mal do século XXI, a depressão em idosos se tornou comum, mas isso não significa que seja normal.

Segundo o Pnad – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, a doença já atinge cerca de 9%* das pessoas na terceira idade.

O diagnóstico deve ser bem feito, pois cada indivíduo pode apresentar um sintoma diferente.

A depressão nos idosos frequentemente é confundida com outras doenças, como a demência.

Principais sintomas da depressão em idosos

Se engana quem pensa que a tristeza é o único sintoma da depressão em idosos. Ela pode ter outros sintomas menos óbvios.

Caso você note alguns destes, fique atento:

– Tristeza profunda, seguida de ansiedade ou “vazio”;
– Perda de interesse ou prazer em atividades que antes aparentava gostar;
– Sentimentos de desesperança, pessimismo, culpa, inutilidade, desamparo;
– Diminuição de energia;
– Inquietação ou irritabilidade;
– Cansaço repentino;
– Dificuldade para se concentrar, lembrar datas importantes, tomar decisões;
– Insônia, ou sono em excesso;
– Falta de apetite e perda de peso;
– Doenças ou dores sem uma causa física clara ou que não são curadas mesmo com o tratamento;
– Em casos mais graves, tentativas de suicídio.

Tipos de depressão em idosos

Existem muitos tipos de depressão, mas nem todos atingem os idosos, um exemplo é a depressão pós-parto.

Apenas um profissional especializado é capaz de realizar o diagnóstico e decidir o melhor tratamento.

Os principais tipos são:

– Depressão major: apresenta os principais sintomas listados anteriormente, por mais de duas semanas, comprometendo as atividades cotidianas do idoso;

– Depressão bipolar: É quando o indivíduo sofre mudanças constantes no humor e comportamento, sem motivo aparente;

– Depressão reativa: Como o próprio nome diz, surge após um acontecimento inesperado e ruim. Por exemplo: a morte de um ente querido.

Fatores de risco: depressão em idosos

Embora a maioria dos casos aconteçam com pessoas mais jovens, idosos estão mais propensos a desenvolver depressão quando:

– São mulheres;
– Possuem uma doença crônica, como câncer, diabetes ou hipertensão;
– Possuem uma deficiência;
– Não recebem visitas familiares, ficam isolados socialmente;

Como ajudar um idoso com depressão?

Há várias maneiras de ajudar um idoso com depressão, mas primeiramente você deve leva-lo a uma consulta médica.

Após visitar o profissional de saúde, auxilie da seguinte forma:

– Ofereça apoio moral, encorajando, sendo compreensivo e paciente;
– Ajude o idoso a manter sua rotina, seguir a agenda;
– Sempre que achar necessário, leve a pessoa ao médico;
– Converse e ouça suas necessidades;
– Leve-o para passeios e caminhadas;

Manter o idoso ativo é uma das formas mais eficazes de fazer com que a depressão desapareça.

O serviço de Home Care pode ajudar o idoso com depressão?

Sim, um dos principais motivos para contratar serviços de Home Care é a necessidade de cuidados específicos por parte do idoso.

No caso da depressão, os profissionais que trabalham com Home Care auxiliam o idoso no controle de medicamentos e na necessidade de praticar atividades.

A Master Nursing desenvolve esse trabalho com ética e respeito, fale com a gente, tire todas as dúvidas.


Home Care