Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

O que Síndrome do Pôr do Sol e como lidar com ela?

Síndrome do Pôr do Sol

Geralmente quando o dia está terminando cuidadores e familiares de pacientes com Alzheimer observam os sintomas da chamada Síndrome do Pôr do Sol. 

Ela é uma condição que geralmente acontece no final da tarde, em especial entre pessoas que sofrem de demência.

Isso leva muitos familiares a terem sua rotina do sono prejudicada e o ritmo reduzido para desempenhar suas funções durante o dia.

Continue lendo nosso post e saiba o que é essa síndrome e como lidar com ela.

O que é Síndrome do Pôr do Sol? 

A síndrome do Pôr do Sol pode ser definida como um sintoma bastante comum em pessoas que sofrem da Doença de Alzheimer. 

Geralmente quando a noite está chegando existe uma tendência deles apresentarem:

  • confusão,
  • inquietude e ansiedade,
  • alucinações,
  • picos de energia,
  • agressividade,
  • andar de um lado para outro,
  • alguns ficam mais agressivos. 

Também é comum alguns pacientes ficarem andando de um lado para outro ou vagando e outros têm dificuldades para adormecer e permanecer na cama, fazendo com que eles permaneçam cansados.

Suas causas ainda não foram definidas e uma hipótese é que as alterações cerebrais relacionadas ao Alzheimer podem afetar o relógio biológico, levando-os à confusão entre a vigília e o sono. 

Outras possíveis causas poderiam ser a depressão, dor ou tédio, entre outras.

Como lidar com ela?

Tanto para o paciente como para quem cuida a Síndrome do Pôr do Sol é um período bem difícil. 

Porém, existem algumas dicas que podem contribuir para gerenciá-la e enfrentá-la de forma mais leve. São elas:

Siga uma programação fixa

Uma dica é manter um horário fixo para o doente dormir e sair da cama e não permitir cochiladas longas durante o dia. Isso ajudaria a manter um padrão do sono. 

É importante inserir exercícios físicos na rotina diária e estimular atividades recreativas e sociais para mantê-lo ativo durante o dia. 

Pegar Sol também é importante já que contribui para o ajuste do relógio biológico.

A pessoa com Alzheimer precisa se manter ativa, porém toda a rotina diária deve ser moderada respeitando suas condições e limites. Um cansaço excessivo pode contribuir para a agitação no final do dia. 

Evite estimulantes

Evite que a pessoa ingira substâncias estimulantes como álcool, café, refrigerante e nicotina, principalmente no final do dia. 

Uma boa opção são os chás com propriedades sedativas e calmantes.

Adéque a casa

No final do dia se esforce para manter o ambiente tranquilo, sem falações e barulhos. 

Preferencialmente feche as cortinas e acenda uma luz para evitar a confusão mental. 

Pode colocar uma música relaxante ou até mesmo permitir que o paciente assista um vídeo e programa de tv que o deixe tranquilo e relaxado. 

Na hora de dormir certifique-se que a temperatura do quarto esteja adequada e deixe uma luz de baixa luminosidade acesa para não confundi-lo caso ele acorde.

Conte com ajuda profissional

Quando os sintomas da Síndrome do Pôr do Sol começam a afetar a qualidade de vida e os familiares já não conseguem gerenciar os cuidados sozinhos é preciso considerar contar com ajuda profissional. 

Nessas horas ter um serviço de home care é uma garantia para que o ente querido seja bem cuidado por pessoas capacitadas e dedicadas, pois garantem uma assistência profissional especializada para o doente e total segurança para os membros da família. 

Agora que você sabe mais sobre a Síndrome do Pôr do Sol, que tal entrar em contato com a Master Nursing para conhecer nossas opções de home care?


Home Care