Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Ansiedade na terceira idade: como lidar?

Ansiedade na terceira idade: como lidar?

O medo e a insegurança fazem parte da vida do ser humano, mas a ansiedade na terceira idade, e em qualquer momento da vida, deve ser tratada para não se transformar em patologia. 

De forma geral, todos nós, em algum momento, nos mostramos ansiosos em várias situações, uns em maior grau, outros em menor.

O problema começa quando essa sensação se apresenta de forma constante e passa a prejudicar as atividades diárias. 

Nesses casos, quando não cuidada, ela pode se transformar em um transtorno e trazer sérias consequências para a saúde física e mental. 

Quer saber mais sobre a ansiedade na terceira idade? Continue lendo nosso post. 

O que é ansiedade?

A psicologia define a ansiedade como um estado psíquico natural que nos alerta sobre algo inesperado e nos prepara para o enfrentamento.

É normal, por exemplo, sentir medo e aflição quando descobrimos uma doença ou precisamos passar por um procedimento médico. 

Da mesma forma que é normal a mão suar e sentir o tradicional frio na barriga antes de fazermos uma prova.

O fato é que essas sensações, embora normais, geralmente são descritas como desagradáveis porque em maioria têm relação com o nosso medo do desconhecido. 

Vale lembrar que por ser um estado psíquico natural que nos alerta sobre algo inesperado, passada a situação ela tende a ir embora, o que não acontece para quem sofre de transtorno da ansiedade.

O transtorno é caracterizado por uma permanente agitação interior e, na maioria das vezes, a pessoa se mostra nervosa e inquieta.  

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, sobre a saúde mental do idoso durante a pandemia aponta que:

  • os casos de depressão dobraram,
  • ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80%.

Por isso, é preciso, mais que nunca, tomar cuidado. 

Como a ansiedade afeta os idosos?

Já sabemos que a ansiedade na terceira idade pode ser aquela inerente do ser humano, ou seja, um estado natural.

Ele pode ficar ansioso, por exemplo, porque vai receber visitas ou precisa consultar o médico. 

No entanto, o transtorno de ansiedade afeta a saúde física e mental e quando é esse o caso é preciso de cuidados profissionais. 

Quando isso acontece, geralmente a pessoa não consegue executar as tarefas mais simples do dia, ela também perde o interesse e começa a faltar nos seus compromissos.

Essa situação também reflete no corpo podendo provocar:

  • gagueira,
  • taquicardia,
  • falta de ar,
  • insônia,
  • falta de concentração,
  • suores,
  • tremores,
  • desmaios.

É importante frisar que o transtorno é caracterizado por uma constante preocupação, pressentimento ou medo de que algo ruim vai acontecer, seja com a própria pessoa, com familiares ou com amigos. 

Por isso, a pessoa vive em permanente estado de vigilância e tensão, podendo vir a apresentar o TOC, transtorno obsessivo-compulsivo, depressão e crise do pânico, além do isolamento social. 

Como combater a ansiedade na terceira idade?

Ao observar o quadro de ansiedade na terceira idade, o primeiro passo é aceitar a situação e procurar um médico para os devidos exames e orientações. 

Muitas vezes é indicado o uso de medicamento ansiolítico.

A ajuda psicológica profissional também é importante nessa hora.

Técnicas como meditação, ioga, tai-chi chuan e ouvir música ajudam de forma significativa a reduzir o estresse e promover o relaxamento. 

Outro ponto importante é dentro da fé de cada um promover a espiritualidade, trabalhando a tranquilidade e paz interior. 

Aos parentes, amigos e cuidadores cabe aprender ouvir e respeitar o momento pelo qual o idoso está passando auxiliando-o sempre com muito respeito e carinho.

Agora que você sabe como lidar com a ansiedade na terceira idade, que tal continuar a leitura e conferir o que é e como conviver com a pessoa que tem TOC?


Home Care