Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

6 benefícios da dança para idosos

6 benefícios da dança para idosos

A dança para idosos é um jeito divertido de movimentar o corpo, se mantendo ativo e saudável.

Independentemente da idade, quando uma pessoa se envolve em uma atividade física que gosta é quase imediata a sensação de bem-estar e de alegria.

Quando falamos especificamente da dança, o som da música, os movimentos do corpo e a satisfação do momento são grandes aliados da saúde física e mental.

Ela estimula ainda os sentidos do tato, visão e audição, além de melhorar as emoções e os sistemas cognitivo e motor.

Vamos conhecer quais são os outros benefícios da dança na terceira idade? 

Quais são os benefícios da dança para idosos?

A dança para idosos é um jeito gostoso e prazeroso de cuidar do corpo e promover mais qualidade de vida.

Ouvir a música, dominar o ritmo, acompanhar os passos e seguir dançando alegremente traz inúmeros benefícios.

Alguns deles são:

Movimentação, equilíbrio e flexibilidade

Cada passo ou gesto é uma forma de movimentar o corpo, por isso, um dos benefícios da dança para idosos é sair do sedentarismo.

Dançar ajuda de forma significativa na reabilitação dos movimentos, mantendo os idosos mais ativos e tornando-os mais resistentes em suas tarefas diárias. 

Eles melhoram a sua capacidade de equilíbrio e de flexibilidade, o que previne quedas, fraturas e outros acidentes. 

Agilidade

Para dançar é preciso entrar no ritmo da música, ou seja, seguir os movimentos coreografados. 

Em especial os ritmos mais rápidos, exigem mais agilidade, o que as pessoas da terceira idade conseguem atingir com maior facilidade porque estão em um momento de descontração e relaxamento.

Essa agilidade passa a ser observada na rotina diária nas mais simples tarefas.

Ganho muscular

Outro benefício da dança para idosos é o aumento do tônus e da força muscular

Isso quer dizer que dançando eles recuperam uma boa parte da força, principalmente dos membros inferiores, e passam a desempenhar suas atividades diárias com mais autonomia, confiança e segurança.

Faz bem para o cérebro

Para dançar é preciso seguir a música e prestar atenção nos passos o que exige atenção e foco. Isso ajuda a estimular as atividades cerebrais.

Esse é o resultado de um estudo realizado por pesquisadores alemães e publicado na Revista Frontiers in Human Neuroscience, que analisou os efeitos da dança na estrutura e função do cérebro. 

A conclusão foi que dançar promove reações significativamente positivas no hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória e a mais afetada na fase do envelhecimento.

Autoestima e bem-estar

Ao dançar, existe a oportunidade de extravasar as emoções e sentimentos por meio dos movimentos do corpo.

O idoso também se sente mais seguro de si e tem um maior controle sobre os seus movimentos.

Essas sensações elevam a autoestima, fazendo com que se sinta bem e feliz naquilo que está fazendo e diante de tudo que consegue realizar.

Autoestima elevada contribui para pensamentos positivos, que é fundamental para ter uma vida equilibrada e feliz.

Convívio social

Muitas vezes, a pessoa idosa se sente sozinha, abandonada e triste em casa, diante dos afazeres dos familiares. 

Outro benefício de uma aula, ou de ir em bailes e tardes dançantes, é o aspecto social.

Além de pôr o corpo em movimento e extravasar suas emoções de forma positiva, a dança possibilita encontros saudáveis e fraternos entre as pessoas da terceira idade.

Esses encontros em grupos são oportunidades para manter amizades já conquistadas e buscar novos amigos. 

Vale ainda lembrar que diante do momento de pandemia que estamos vivendo, é possível fazer esses encontros de forma virtual para que não percam esse convívio e todos os benefícios dessa atividade física.

Que tal continuar no nosso blog e ler também sobre atividades físicas para idosos: como praticar da forma correta e melhorar a saúde?


Home Care