Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Idoso estudando é sinônimo de qualidade de vida!

Idoso estudando é sinônimo de qualidade de vida!

Um idoso estudando garante mais qualidade de vida, mais saúde e autoestima no seu dia a dia. 

Por muito tempo, a velhice era sinal de inatividade. Os tempos e os comportamentos mudaram. Ary Fontoura, o veterano e carismático ator, com seu bom astral, aos 87, durante a pandemia, surgiu como um animado influencer digital.

Também observamos anônimos com 60, 70, 80 e mais idade continuarem ativos no mercado de trabalho, executando suas atividades e realizando sonhos deixados para trás, inclusive se formando na faculdade.

Em especial, hoje falaremos sobre a importância e as possibilidades do estudo também nessa fase da vida.

Continue a leitura.

Por que idoso estudando é sinônimo de qualidade de vida?

O cantor e compositor Lenine na sua música Paciência diz que a vida é rara e que ela não para.

A frase vem confirmar que todas as fases da vida podem e devem ser curtidas da melhor forma possível. 

Logo, ao vermos um idoso entrando na faculdade ou frequentando qualquer outro curso, ele está mostrando que chegou a hora de realizar o que não conseguiu fazer antes.

Ele também exemplifica que os desafios são para serem vencidos, os preconceitos quebrados e a vida deve ser vivida na sua intensidade.

Além disso, a aprendizagem na terceira idade pode ajudar a reduzir:

  • diabetes,
  • doenças cardiovasculares,
  • respiratórias, como asma,
  • úlceras, 
  • os sintomas da depressão, ansiedade e entre outros.

Além de:

  • estimular e promover a socialização, 
  • construir amizades,
  • elevar a autoestima.

Ou seja, o cérebro em atividade promove um conjunto de benefícios que acabam por favorecer a qualidade de vida e a realização pessoal do idoso.

Práticas de estudos na terceira idade

Aprender é necessidade e vontade constante do ser humano.

Um idoso estudando pode significar que ele se desafiou, realizou um vestibular, passou e entrou para a faculdade, o que por si já uma conquista a ser comemorada, por ele, pelos familiares e amigos.

Em relação aos cursos superiores, é importante dizer que em 2021 um projeto de lei aprovou que 10% das bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) serão destinadas para pessoas acima de 60 anos, que tenham renda mensal menor que dois salários mínimos.

Isso quer dizer que a terceira idade terá possibilidades de realizar graduações, especializações e pós-graduação nas mais diversas áreas, com bolsas de 100% ou 50%.

Além da formação superior, também existe o Programa Universidade Aberta à Terceira Idade. Nesse caso, os idosos têm a possibilidade de realizar os cursos de curta duração, oferecidos pelas instituições de ensino, de forma gratuita.

Por outro lado, um idoso estudando não significa apenas que ele fará um curso superior, ele pode também:

  • realizar um curso profissionalizante,
  • línguas,
  • informática,
  • artes,
  • canto,
  • dança,
  • música,
  • se alfabetizar.

Quais os desafios para a educação de idosos?

Um idoso estudando pode enfrentar alguns desafios, que com determinação e apoio dos familiares e amigos brevemente serão superados.

Entre os principais desafios para um idoso estudar estão:

  • a dificuldade de lidar com as tecnologias digitais,
  • falta de entrosamento com os demais membros mais jovens,
  • algumas limitações físicas,
  • falta de apoio da família.

Como se pode observar, são várias as formas de aproveitar o tempo para estimular o conhecimento, a atividade cerebral e a autoestima. Nessa hora, o apoio e o incentivo são fundamentais.

Se gostou de conferir porque um idoso estudando é sinônimo de qualidade de vida, que tal continuar no nosso blog e ler também sobre como manter o cérebro saudável?


Home Care