Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

O que é o Câncer de Mama?

O câncer de mama, assim como os demais tipos de câncer, consiste no crescimento de células da mama de forma descontrolada, através da aquisição de características anômalas, causadas por mutações no DNA dessas células.

Dessa forma, essas células passam a se dividir desenfreadamente e, por se tratarem de células cancerosas, tendem a viver mais, atrapalhando o ciclo normal de vida das células no organismo. Além disso, elas podem invadir tecidos adjacentes e gerar tumores, dando origem ao câncer.

Essas mutações genéticas podem ser desencadeadas por fatores de risco.

 

SINTOMAS

O câncer de mama tem poucos sintomas e, às vezes, passam despercebidos e atrasam o diagnóstico. O sinal mais comum é o aparecimento de um “caroço” (ou nódulo) na região dos seios ou axilas. Outros sintomas da câncer de mama incluem:

  • Inchaço em parte do seio;
  • Irritação da pele ou aparecimento de irregularidades, como covinhas ou franzidos, que fazem a pele se assemelhar à casca de uma laranja;
  • Dor no mamilo ou inversão do mamilo (para dentro);
  • Vermelhidão ou descamação do mamilo ou pele da mama;
  • Saída de secreção pelo mamilo;
  • Caroço próximo aos seios.

Independente do formato do nódulo (arredondado ou irregular), consistência (macio ou duro) e se provoca dor ou não, no momento em que perceber algo estranho, faça uma consulta com seu médico para uma avaliação mais precisa.

 

TIPOS DE CÂNCER DE MAMA

NÃO INVASIVO

Os tipos de câncer não invasivos são aqueles que não invadem outros tecidos, nem têm a capacidade de se espalhar pela corrente sanguínea. Porém, eles podem ser multifocais, ou seja, atingir várias partes da mesma mama.

  • Carcinoma ductal in situ: o tipo mais comum de câncer não invasivo, aparece inicialmente nos ductos da mama, ou seja, os canais produtores de leite. É caracterizado pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células.

 

  • Carcinoma lobular in situ: originado nas células dos lobos mamários, é um tipo de câncer de mama que se caracteriza por ser quase sempre multifocal. Representa apenas 2 a 6% dos casos de câncer de mama.

 

INVASIVO

Os tipos de câncer de mama invasivos são aqueles que podem crescer localmente ou se espalhar para outros órgãos através da corrente sanguínea e dos vasos linfáticos. Ele pode invadir outros tecidos e afetar também músculos.

  • Carcinoma ductal invasivo: assim como o carcinoma ductal in situ, afeta principalmente os ductos da mama. Representa entre 65 e 85% dos cânceres de mama invasivos. É caracterizado pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células.

 

  • Carcinoma lobular invasivo: origina-se nos lobos mamários e é o segundo tipo mais comum de câncer de mama. Caracteriza-se por apresentar receptores de hormônios, principalmente os de estrógeno e progesterona, na superfície das células, e raramente da proteína HER-2.

 

  • Carcinoma inflamatório: também chamado de triplo negativo, por raramente apresentar receptores hormonais. É a forma mais agressiva de câncer de mama, mas também uma das mais incomuns. É caracterizado por apresentar-se inicialmente como uma inflamação de grande extensão, podendo começar também pelos ductos da mama. Tem grandes riscos de se espalhar pelo organismo e produzir metástases.

 

  • Doença de Paget: é um tipo de câncer que se caracteriza por acometer a aréola e/ou os mamilos. É muito raro, representando apenas 5 a 4,3% de todos os casos de carcinoma mamário. Ele se apresenta inicialmente por alterações na pele das mamas, crostas e inflamações, mas também pode ser assintomático e passar despercebido. Há duas teorias que explicam a causa da doença de Paget: as células cancerosas crescem nos ductos que produzem leite e invadem tecidos vizinhos em direção a epiderme do mamilo; ou, as células se desenvolvem no final dos ductos, próximos a epiderme.

 

ESTÁGIOS DA DOENÇA

O câncer de mama é dividido pelos especialistas em quatro estágios, conforme a extensão e agravamento da doença. São eles:

  • Estágio 1: as células cancerosas ainda permanecem nos ductos dos seios, e não distribuidas por outras partes dele, por isso, nesse estágio, a doença é quase sempre curável, com chances muito grandes de recuperação.
  • Estágio 2: nesse estágio o nódulo pode ter até 2 cm de diâmetro, sem atingir ainda as glândulas linfáticas da axila
  • Estágio 3: tumor com mais de 5 cm, que pode acometer ou não as estruturas vizinhas, como músculo, pele e as glândulas linfáticas. Porém, o câncer ainda não se espalhou pelo corpo nesse estágio.
  • Estágio 4: tumores de qualquer tamanho com metástases e, geralmente, há comprometimento das glândulas linfáticas.

No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos são diagnosticados em estágio 3 ou 4. Quanto mais avançado o estágio, mais difíceis os tratamentos. Por isso, é importante visitar o médico nos primeiros indícios de problemas, para um diagnóstico mais precoce.


Home Care