Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

O que é plasticidade cerebral e como treiná-la?

O que é plasticidade cerebral e como treiná-la?

As descobertas em torno da plasticidade cerebral abriram novos caminhos para o desenvolvimento de uma boa saúde mental, principalmente da terceira idade.

Por muito tempo se acreditou que, quando lesionados, os neurônios não se regeneravam, não conseguiam se restabelecer e nem formar novas conexões neurais. 

A neuroplasticidade é o novo conceito da ciência que mostra que, por meio de estímulos, nossos neurônios conseguem se regenerar. 

Nesse post você vai conhecer um pouco mais sobre esse conceito e como podemos treinar nosso cérebro para mantê-lo saudável. 

O que é plasticidade cerebral?

Plasticidade cerebral é a capacidade que o cérebro possui de se modificar de acordo com a necessidade, estímulo e ambiente.

Ela é potencializada nas crianças e nos jovens, ou seja, ao receber estímulo, as conexões neurais são construídas de forma mais positiva nessa fase. 

À medida que envelhecemos ela vai diminuindo, mas é possível promover estímulos para desenvolver novas habilidades cognitivas no cérebro adulto.

Essa capacidade recebe o nome de plasticidade cerebral ou neuroplasticidade.

Qual a importância de treiná-la? 

O treino para melhorar a plasticidade cerebral é indicado em todas as idades, porque deixa as pessoas mais rápidas em seu raciocínio. 

No entanto, quanto mais a idade avança mais necessário se torna estimular nossas atividades cerebrais para melhorarmos a plasticidade dele. 

Esse estímulo é o caminho para uma maior qualidade de vida e melhor saúde mental, prevenindo as demências e os tradicionais distúrbios mentais na terceira idade.

Também promove a motivação para aprender novas habilidades e proporcionar mudanças de comportamentos e hábitos.

Como treinar a plasticidade cerebral?

Existem programas de treinamento de cérebro baseados em neuroplasticidade que podem ser aplicados e facilmente inseridos na nossa rotina.

Eles ajudam de forma efetiva na construção de conexões neurais.

Alguns deles são:

Exercícios físicos

A prática de atividades física regularmente aumenta a plasticidade do cérebro e promove melhorias cognitivas.

Estudos publicados no Journal Of Translational Psychiatry mostram que exercícios físicos ajudam na capacidade de aprendizado das pessoas. 

Exercícios mentais

Tão importante como fazer uma atividade física, o exercício mental é essencial para treinar a plasticidade cerebral. 

Alguns exercícios para estimular a mente são: 

  • praticar leitura diariamente,
  • jogar damas ou outro jogo que exija raciocínio lógico e concentração,
  • escovar os dentes, escrever e fazer outras atividades com a mão não dominante.

Existem estudos que comprovam a eficácia das palavras-cruzadas e outros exercícios similares na prevenção de demência, como Alzheimer, e na promoção da saúde mental. 

No entanto, à medida que vamos nos habituando a fazê-los eles vão ficando fáceis, por isso, é importante aumentar o nível de dificuldade dessas atividades.

Aprender novas coisas

A rotina pode ser um dos fatores de maior risco para a saúde do cérebro, por isso, aprenda e faça coisas novas sempre.

Uma boa dica é sempre que possível mudar o trajeto quando for à feira, barbeiro, supermercado, passear, etc. 

Outra dica é se desafiar e começar a aprender algo que lhe tire da zona de conforto e da rotina, como, por exemplo, pintar, dançar, um novo idioma, entrar em um coral.

Viajar e conhecer novos lugares também são uma boa forma de cuidar da saúde do cérebro!

Agora que você sabe o que é plasticidade cerebral e como treiná-la que tal continuar no nosso blog e conferir 5 dicas para manter os idosos saudáveis em casa?


Home Care