Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Diabetes em idosos. Cuidados.

Diabetes-em-idosos-cuidados

A Diabetes em idosos, assim como outra doença qualquer, precisa ser encarada com seriedade. Ela é uma complicação com alta ocorrência nesse período de vida. As alterações próprias do corpo com o avançar da idade, além de fatores como um estilo de vida sedentário, contribuem para o seu surgimento.

É interessante observar que mesmo em se tratando de idosos, muitos deles desenvolvem a doença ainda quando jovens. Outros apresentam os primeiros indícios somente após os 65 anos de idade. O ponto chave a ser considerado é que cada idoso é diferente do outro. Ou seja, alguns são muito ativos, enquanto outros precisam de auxílio para manter uma vida mais ativa. E esse fator pode influenciar no aparecimento da doença e suas complicações!

Fatores de risco da diabetes no idoso

Existem alguns pontos considerados pela medicina moderna como fatores de risco. Isto é, aspectos que podem aumentar a ocorrência da diabetes. A seguir, selecionamos os mais comuns entre eles. Veja:

  • Ser hipertenso (pressão alta);
  • Ter idade acima dos 40 anos;
  • Manter um estilo de vida sedentário;
  • Estar acima do peso ideal;
  • Ter parentes que já apresentaram essa doença (fator genético).

Principais sintomas da diabetes em idosos

  • Apresentar muita ou pouca sede;
  • Fome excessiva;
  • Urinar em excesso;
  • Apresentar visão embaçada;
  • Ter muito cansaço.

Orientações para reduzir as chances do diabetes em idosos

Há algumas atitudes simples que podem ser tomadas pelo idoso para que ele evite o aparecimento da doença ou ainda, que consiga lidar melhor com ela, caso já exista. São elas:

  • Manter um controle regular em relação à pressão arterial;
  • Evitar o cigarro e bebidas alcoólicas;
  • Manter um controle da glicemia por meio de uma dieta equilibrada;
  • Fazer exercícios físicos regulares próprios para sua idade e limitações físicas.

Além desses cuidados fundamentais, ainda podemos elencar outros que poderão ajudar a lidar com essa doença:

  • Como o diabetes pode afetar a visão, é importante que se mantenha visitas regulares ao oftalmologista. Vale ressaltar que, quanto mais avançada for a idade, maiores são as chances de problemas dessa espécie ocorrerem.
  • É interessante procurar manter uma avaliação renal regular especialmente na situação preventiva de uma possível insuficiência crônica.

O diabetes é uma doença que apresenta particularidades muito específicas. Quando consideramos o paciente idoso a complexidade é ainda maior. Por isso, o médico especialista deve ser sempre consultado em caso de dúvidas, requisição de medicamentos e identificação da doença. Nessa situação, o profissional da saúde com competências na área é o endocrinologista.

Tratamentos

A medicina classifica a diabetes em dois tipos:

O Tipo I exige o uso de insulina, que é aplicada no organismo por meio de injeções. Do fato de esse hormônio não ser mais produzido pelo pâncreas do paciente é que vem sua denominação de insulinodependente.

No caso do diabetes Tipo II não há aplicação de insulina. O tratamento pode ser feito por via oral. É importante destacar que quando não tratada, ela pode evoluir sendo que, em casos graves, poderá levar à morte do idoso.

Por fim, os exercícios físicos e uma alimentação saudável são os grandes aliados, tanto para a prevenção quanto para a manutenção da saúde, durante o tratamento da diabetes no idoso. Além disso, de acordo com o caso, é preciso ficar atento para a necessidade de apoio psicológico, ocupacional ou psiquiátrico, uma vez que a doença pode desestabilizar o paciente.

 


Home Care