Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Dançar na terceira idade? Conheça os maiores benefícios!

Dançar na terceira idade

Não é segredo para ninguém que manter uma vida ativa traz inúmeros benefícios. Dançar na terceira idade, também!

O problema é que muita gente não gosta de praticar atividade física, contudo, exercícios não precisam ser chatos ou desgastantes. Por isso, idosos tem adotado o costume de dançar. Acredite ou não, por trás do famoso ditado “quem dança seus males espanta” há uma certa verdade.

A dança diverte, distrai a mente e mantém o corpo em movimento.

O sedentarismo é um dos maiores vilões de uma pessoa da terceira idade. Pode criar uma série de complicações na saúde. Ficar parado em frente a TV não pode tornar-se a única forma de entretenimento do indivíduo.

Veja porque a dança proporciona benefícios na vida de alguém:

1. Dançar na terceira idade afasta os sintomas de depressão

Não é segredo que a depressão é uma doença perigosa e que atinge milhões de pessoas ao redor do mundo, inclusive muitos idosos.

Estudos recentes* demostraram que um grupo de homens e mulheres com distúrbios de humor fizeram aulas de tango por duas semanas.

No fim, os pesquisadores descobriram que essas pessoas estavam menos deprimidas e sofreram reduções significativas em seus níveis de estresse, ansiedade e insônia.

2. Dançar na terceira idade fortalece os músculos

Algumas semanas de aulas de dança podem fornecer ao idoso um aumento significativo de força e melhora no equilíbrio, até mesmo os ritmos com música mais lenta.

É aconselhável seguir passos simples no início e quando pegar mais prática, tentar os movimentos complexos e rápidos, que exigem experiência do dançarino.

3. Dançar na terceira idade aumenta a capacidade pulmonar

Assim como correr, nadar ou apenas caminhar, um idoso que dança regularmente mantém sua capacidade pulmonar em dia. Isso porque o ato de dançar pode ser considerado um exercício aeróbico.

Ritmos mais dinâmicos, como a valsa e zumba proporcionam resistência e preparo físico apurado ao idoso.

4. Dançar na terceira idade evita a demência

Comparado a outras atividades de lazer, como praticar esportes, fazer palavras cruzadas, ler um livro etc. Dançar na terceira idade também ajuda no combate a demência. Ela incentiva o idoso a manter a mente sempre ativa, trabalhando.

A atividade é benéfica para o cérebro, porque combina o exercício cardiovascular com a tomada de decisão, ativando a rede neural.

5. Dançar na terceira idade permite a socialização

É possível dançar sozinho. Mas em geral a dança acontece em duplas ou grupos de pessoas, ou seja, isso garante uma melhor interação entre os idosos e a oportunidade de fazer novas amizades com alguém de mesma faixa etária.

Além disso, é uma atividade física democrática, qualquer pessoa consegue arriscar alguns passos, não é preciso ser profissional ou ter muita experiência.

Ela pode acontecer em qualquer lugar que tenha um bom espaço e até mesmo em praças e ambientes a céu aberto.

No entanto, é importante consultar um médico antes de iniciar qualquer atividade física, especialmente aqueles idosos que possuem alguma complicação de saúde.

Há diversos centros comunitários e asilos que oferecem aulas de dança para idosos.

Caso não possua esse tipo de lugar próximo a sua casa, contrate uma empresa especializada em serviços Home Care, como a Master Nursing.

Um profissional capacitado está sempre disponível para acompanhar a rotina do idoso e garantir que ele mantenha uma vida ativa. Conheça o nosso trabalho.