Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Qual a importância da empatia ao cuidar de idosos?

Qual a importância da empatia ao cuidar de idosos?

Cuidar de idosos exige paciência, conhecimento, carinho e empatia. 

Por vezes nos deparamos com pessoas que chegam na terceira idade com uma certa rebeldia, tristeza e até mesmo sentimento de revolta. 

Saber lidar com as emoções e se colocar no lugar do assistido é fundamental para o cuidador, que pode ser um profissional ou um familiar que esteja exercendo esta função. 

Nesse post você vai conhecer a importância da empatia ao cuidar de idosos. Continue lendo! 

O que é empatia?

A empatia é definida como a capacidade de uma pessoa de se colocar no lugar do outro diante de uma mesma situação. 

Muitos acham que se trata de sentir o que o outro está sentindo, o que não é verdade, visto que as emoções e pensamentos de cada pessoa são únicos e exclusivos.   

Mostra-se cada vez mais necessário usar da empatia ao cuidar de idosos e então nos colocarmos no lugar do assistido e assim refletir sobre qual seria o nosso comportamento diante da situação que ele está passando e como gostaríamos que fosse feito conosco.

Qual a importância da empatia?

Quando o cuidador não usa da empatia ao cuidar de idosos torna mais complicado o seu trabalho por mais experiente e capacitado que seja.

Isso acontece porque a tarefa será efetuada quase que de forma automática, dentro dos conhecimentos profissionais, mas sem a compreensão da dor interior e das necessidades emocionais do assistido. 

Até mesmo para fazer um curativo, é preciso usar da empatia. 

Como promover a empatia?

Ser empático é procurar atender a necessidade do idoso, imaginando-se na posição dele em cada situação vivenciada e compreendendo suas emoções e reações diante delas. 

A empatia pode ser promovida da seguinte forma:

Mantenha contato visual

Idosos são carentes e adoram contato visual. Olhar para o outro enquanto ele fala promove a sensação de que se está prestando atenção. 

Mantenha contato visual carinhoso e compreensivo enquanto fala com ele e vice-versa. 

Ouça

É comum quando um idoso adoece e precisa de cuidados que toda sua rotina seja alterada. 

Ele tinha hábitos e terá dificuldades para se adaptar às mudanças, sem contar o enfrentamento da doença. 

O ato de ouvir elimina o julgamento e promove uma maior compreensão dos seus comportamentos. 

Seja compreensivo

Promover a empatia é compreender que por trás de um corpo frágil e limitado existe um ser com dúvidas, medos, dores, inseguranças e com sentimento de solidão.

Ser empático ao cuidar de idosos é compreender esse momento, estimulando-o para que ele readquira o ânimo e a alegria de viver. 

Ser compreensivo é jamais dizer para um idoso que chora que ele não tem motivos para isso. É sentar-se ao seu lado, segurar sua mão e ficar com ele até que se sinta melhor e queira conversar sobre o assunto.

Entenda a linguagem corporal

A empatia está em entender e respeitar a linguagem corporal do assistido. 

Por vezes, ele não desejará sair da cama. Outras se mostrará sensível, olhar distante, bravo ou triste e o cuidador empático perceberá e respeitará tais expressões.

Momentos de fragilidade podem ser excelentes oportunidades para olhar para o idoso com mais carinho, escutar com atenção e aprender a conhecer e compreender os seus sentimentos e atitudes. 

Agora que você sabe como usar a empatia ao cuidar de idosos, que tal seguir nosso blog para descobrir outras maneiras de promover o bem-estar na terceira idade?!


Home Care