Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Como montar uma dieta para cardiopatas?

Como montar uma dieta para cardiopatas?

Pessoas com problemas do coração devem ter um cuidado redobrado com sua alimentação, inserindo em sua rotina uma dieta para cardiopatas. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as doenças do coração estão entre as principais causas de morte no mundo.

Da mesma forma que existem alimentos benéficos, há aqueles que são considerados como perigosos para o coração. 

Continue lendo nosso post e saiba como cuidar e prevenir doenças cardíacas montando uma dieta específica para cardiopatas. 

Qual a importância de manter uma dieta para cardiopatas?

A dieta para cardiopatas exerce duas funções essenciais para os pacientes que são:

Primeira, ele vai inserir na alimentação produtos benéficos para o coração, resultando em um aumento da qualidade de vida do paciente.

Segunda, eliminará ou reduzirá o consumo de itens que são altamente prejudiciais e elevam a pressão arterial, principal causa dos AVC

O consumo excessivo de alimentos contra indicados contribui ainda para aumentar o nível de colesterol ruim, aumentando as chances de infarto. 

Como montar uma dieta para cardiopatas? 

Toda dieta para cardiopatas deve ter a orientação de um nutricionista profissional. 

Ele irá fazer uma avaliação do quadro para então definir as devidas restrições e sugerir a inserção e o consumo dos alimentos essenciais para que o organismo não venha apresentar uma desnutrição, principalmente nos idosos, que são mais vulneráveis. 

De forma geral, a dieta para cardiopatas envolve:

Inserir alimentos cardioprotetores 

Você já deve ter ouvido falar dos alimentos cardioprotetores, aqueles que fazem bem para o coração e devem ser inseridos na dieta dos cardiopatas. 

O licopeno, por exemplo, é uma substância que ajuda de forma eficiente na prevenção de alguns tipos de câncer e em doenças do coração. 

Ele é encontrado em alimentos como a goiaba vermelha, melancia, mamão e tomate. 

Existem outros alimentos que fazem bem ao coração e são inclusos em dietas para quem precisa de cuidados especiais.

Eles são ricos em substâncias antioxidantes, fibras e gorduras monoinsaturadas ou poli-insaturadas. 

Entre eles estão: 

  • aveia,
  • abacate,
  • azeite,
  • castanhas,
  • grãos como feijões, linhaça, lentilha, grão-de-bico,
  • frutas como morango, mirtilo, banana, tomate e framboesa,
  • chocolate amargo,
  • chá-verde.

Limitar gorduras ruins 

Uma dieta para cardiopatias inclui a exclusão de frituras em geral e outros preparados com alto teor de gorduras, lembrando que um alto nível de colesterol contribui para o entupimento das artérias coronárias e aumenta o risco de infarto.

Diminuir a quantidade

Aderir a uma dieta para cardiopatas inclui diminuir a quantidade de tudo aquilo que se come diariamente, visto que uma educação alimentar se inicia com a diminuição do prato e das quantidades inseridas, resultando em uma alimentação mais rica em nutrientes do que em volume de alimentos consumido. 

Optar por proteínas magras

As proteínas são essenciais para o organismo e devem fazer parte da dieta para cardiopatas.

O cardápio deve ser a base de carnes magras, aves e peixes, laticínios com pouca gordura e ovos. 

Reduzir o sódio

O sal é um dos grandes agentes da pressão alta, que é um dos maiores fatores de risco para problemas cardiovasculares

Por isso, a dieta para cardiopatas deve incluir a redução significativa do consumo do sódio, o conhecido sal de cozinha. 

Nesse quesito, evite ao máximo pratos prontos, pois geralmente eles possuem alto teor de sódio. 

A opção é cozinhar o seu próprio alimento. 

Vale ressaltar, conforme iniciamos nosso texto, que a preocupação em manter uma alimentação saudável é importante para todas as pessoas que buscam mais saúde e melhor qualidade de vida e não somente para quem apresenta problemas no coração. 

Agora que você aprendeu como montar uma dieta para cardiopatas, confira algumas dicas para prevenir doenças cardiovasculares.


Home Care