Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Quais problemas cardiovasculares são comuns na terceira idade?

Quais problemas cardiovasculares são comuns na terceira idade?

Segundo a ONU, os problemas cardiovasculares levam a óbito mais de 17 milhões de pessoas por ano. As doenças do coração, como também são conhecidas, são mais comuns em pessoas idosas.

Apesar do número alarmante, elas podem ser prevenidas e tratadas. Continue lendo nosso post e saiba mais sobre esse assunto!

Quais são os problemas cardiovasculares mais comuns na terceira idade?

Os idosos são mais propensos a apresentarem problemas cardiovasculares. De modo geral, o fato se dá devido ao envelhecimento natural do corpo que, como consequência, diminui a força do músculo cardíaco e também eleva a resistência dos vasos sanguíneos. 

As doenças cardíacas mais comuns na terceira idade são:

Infarto

O infarto, conhecido como ataque cardíaco, é bem popular e pode ser fatal se não for diagnosticado a tempo.

O que é?

Ele acontece quando o fluxo de sangue, que é levado ao miocárdio (um músculo cardíaco), é bloqueado e cessa o tráfego do líquido. 

Isso faz com que o músculo do coração deixe de receber sangue por meio das artérias, que são seus veículos alimentadores. Essa ausência pode provocar a morte do miocárdio em pouco tempo, se não for socorrido. 

Como ocorre?

De forma geral, o infarto é caracterizado pela dor ou desconforto na região do peito, costumando ser intenso e longo, e seguido de uma sensação de peso ou aperto no tórax.

Essa dor pode se alastrar para as costas, rosto, braço esquerdo e, muito raramente, para o lado direito. 

É fundamental chamar uma ambulância para levar a pessoa ao hospital para receber os socorros devidamente.

Como prevenir?

O meio de prevenção de um dos mais comuns problemas cardiovasculares é fazer atividades físicas periódicas e ter uma alimentação equilibrada.

Também é preciso eliminar, se for o caso, o uso de cigarros. 

Se o idoso tiver diabetes e/ou aterosclerose é fundamental ter constante orientação médica, uma vez que essas doenças podem ser também as causas de um ataque cardíaco. A obesidade também é um fator de risco. 

Angina

Dados epidemiológicos de outros países sugerem que 10 a 15% da população mundial acima de 65 anos tiveram, têm ou terão angina em algum momento.

O que é?

Ela é o estreitamento das artérias, veículos que levam o sangue para o coração, caracterizada por uma dor no peito.

Esse estreitamento limita a irrigação sanguínea que, por sua vez, provoca redução no suprimento de nutrientes e também de oxigênio para o coração. 

A dor é o alerta que o coração dá de que está recebendo menos sangue do que o normal.

Como ocorre?

Seu início é marcado por dor ou desconforto no meio do peito que pode se espalhar pela mandíbula e pelos ombros e braços, geralmente esquerdos. 

Muitos pacientes a descrevem como sensação de aperto, peso, sufocamento e queimação.

A angina, geralmente, tem relação com outras doenças que provocam o fechamento das artérias, sendo que a aterosclerose é a principal delas. 

Existem outros fatores desencadeantes:

  • idade avançada, 
  • sedentarismo, 
  • hipertensão, 
  • obesidade, 
  • colesterol alto
  • histórico familiar. 

Como prevenir?

Uma das principais causas da angina é a aterosclerose, ou seja, quando placas de gordura se acumulam no interior das artérias.

Por isso, a prevenção se dá através de mudanças de hábito na rotina do idoso. Ele precisa de atividade física, alimentação saudável, controle de diabetes e consulta com médico periodicamente.

Insuficiência cardíaca

Segundo dados apresentados em um documentário na TV Record, um a cada dez brasileiros sofre de insuficiência cardíaca. Esse é um dos mais sérios problemas cardiovasculares na terceira idade. 

O que é?

A insuficiência cardíaca é popularmente chamada de coração fraco. É como se ele fosse mostrando que está cansado e trabalhando em um ritmo menor que o normal.

Como ocorre?

A insuficiência cardíaca se manifesta a partir de doenças já existentes no idoso. Mais uma vez a diabetes e a hipertensão são algumas delas. 

A insuficiência pode ainda se manifestar como consequência de um infarto, cardiomiopatia (coração grande), válvulas cardíacas anormais e histórico familiar. 

Ela se apresenta por meio de:

  • falta de ar, cansaço, 
  • pernas inchadas, 
  • sonolência, 
  • dificuldade para dormir, 
  • memória prejudicada, 
  • abdômen inchado,
  • entre outros. 

Não apresenta dor, por isso, a atenção deve ser redobrada com o idoso. 

Como prevenir?

Caso o idoso tenha histórico de qualquer um desses sintomas, o ideal é fazer acompanhamento periódico com o médico de confiança. É esse profissional que irá orientar, além da medicação, uma mudança no estilo de vida, convidando-o a prática de atividades físicas, parar de fumar, reduzir o peso, equilibrar o estresse, entre outros fatores que precisam ser tratados para manter um coração saudável.

Agora que você conheceu quais os problemas cardiovasculares mais comuns em idosos, que tal ler nosso post sobre os perigos da terceira idade: 5 doenças mais comuns em idosos?!


Home Care