Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

A vacinação em idosos não é apenas contra Covid-19!

A vacinação em idosos não é apenas contra Covid-19!

À medida que os anos passam, o sistema imune vai perdendo a sua força e não consegue desempenhar o seu papel de defesa completamente, por isso a vacinação em idosos faz parte do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PNI).

Sabemos que em 2020 a grande preocupação da população em geral era a chegada de uma vacina que combatesse a Covid-19 e em 2021 tomá-la foi a prioridade, tendo uma grande adesão por parte da terceira idade.

No entanto, outras campanhas do PNI não conseguiram alcançar suas metas, o que pode colocar em risco a saúde e a vida do idoso. 

Quer saber quais são as vacinas que toda pessoa acima de 60 anos deve tomar?

Qual a importância da vacinação em idosos?

O corpo envelhece e o sistema imunológico enfraquece deixando a pessoa mais vulnerável a contrair doenças transmissíveis.

A vacinação em idosos tem a função de cuidar da saúde e prevenir condições que podem comprometer toda a sua integridade.

Uma gripe, por exemplo, pode evoluir para uma pneumonia e comprometer a vida de uma pessoa idosa, caso ela seja diabética ou cardíaca os riscos são bem maiores.

Qual a função da vacinação em idosos? Para pessoas de qualquer idade, uma vacina tem a função de estimular o organismo a produzir anticorpos que irão combater a doença que o vírus ou a bactéria provoca. 

É importante saber que uma vacina não impede a pessoa de contrair o vírus, mas ela tem grande força para aumentar a imunidade e na prevenção das complicações que a infecção pode causar. 

Quais as principais vacinas para idosos?

As vacinas para idosos, assim como para qualquer idade, são seguras, confiáveis e eficazes, reduzindo significativamente a gravidade das doenças.

Segundo a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), as principais vacinas para idosos são:

  • gripe (Influenza),
  • herpes zóster,
  • hepatite B,
  • pneumonia pneumocócica,
  • difteria e tétano.

Vale destacar que, em 2021, o Ministério da Saúde não conseguiu atingir a meta estipulada para vacinar 90% dos idosos contra a Influenza. Apenas 69,3% deles foram imunizados e, infelizmente, a gripe se alastrou no Brasil. 

Além das vacinas citadas acima, outras 4 fazem parte do calendário da SBIm, podendo ser aplicadas em situações de alto risco ou surtos. 

São elas:

  • hepatite A,
  • meningocócica conjugada,
  • febre amarela,
  • tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Qual o calendário vacinal recomendado?

Conforme já dissemos, a vacinação em idosos é uma forma eficiente e segura de prevenção e cuidado, por isso é preciso ficar atento às campanhas do Ministério da Saúde, à imunização gratuita e à orientação do médico caso seja necessário recorrer a uma paga.

O calendário vacinal para idosos é assim recomendado:

Influenza: uma vez ao ano, geralmente no outono, faz parte do PIN e é gratuita.

Herpes zoster: pessoas com 60 ou mais anos recebem dose única.

Hepatite B: dose única para quem já tomou doses anteriores em outras fases da vida. Para os que nunca foram vacinados, são 3 aplicações em um período de 180 dias. É gratuita.

Pneumocócica: são três doses, com intervalo de 6 a 12 meses entre a primeira e a segunda. A terceira é aplicada cinco anos após a primeira.

Difteria e tétano: essa vacina deve ser tomada a cada 10 anos e a aplicação é gratuita.

Agora que você sabe que a vacinação não é apenas para combater a Covid-19, que tal continuar no nosso blog e conferir 6 dicas para prevenir doenças em idosos?


Home Care