Telefone (11) 3875-1424 | contato@masternursing.com.br

Como prevenir o AVC em idosos?

Como prevenir o AVC em idosos?

É perfeitamente possível prevenir o AVC em idosos.

O AVC é uma doença que interrompe a passagem do oxigênio ao tecido de determinadas áreas do cérebro, fazendo com que a pessoa perca algumas funções e em muitos casos venha a óbito.

Também conhecido por derrame, essa condição é a segunda principal causa de morte no Brasil, ficando apenas atrás do infarto.

Segundo a Central de Nacional de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), em 2019 ocorreram, em função desse problema, 101.965 mortes, subindo para 102.812 em 2020 e até outubro de 2021 eram 84.426 óbitos.

A população idosa é ainda a mais afetada pela doença, porém, é possível prevenir o AVC, desde que algumas medidas e ações sejam tomadas previamente. Continue lendo nosso post e saiba mais sobre esse importante assunto!

Os tipos de AVC

Existem dois tipos:

  • isquêmico,
  • hemorrágico.

O isquêmico é o mais comum e responsável por 80% dos casos. Ocorre quando coágulos se formam nos vasos sanguíneos do cérebro (trombo) ou em outras áreas, percorrendo a circulação até a obstrução de alguma artéria (êmbolo).

Já o AVC hemorrágico, mais grave do que o isquêmico, acomete 20% dos pacientes, quando ocorre o extravasamento do sangue em alguma área do cérebro. Essa situação se dá em função da ruptura ou lesão de alguma artéria.

Quais as causas do AVC em idosos?

Para prevenir o AVC é necessário conhecer as causas para que essa situação ocorra.

Elas são divididas em 3 principais grupos, como veremos a seguir:

Causas não modificáveis

As causas não modificáveis são aquelas impossíveis de serem mudadas, como, por exemplo, o avançar da idade.

Quanto mais tempo de vida, maiores os riscos dessa situação acontecer.

Causas modificáveis

As causas modificáveis são aquelas que podem fazer parte do dia a dia da pessoa, no entanto, é perfeitamente passível de cuidados para evitar que o AVC ocorra.

Um bom exemplo são as arritmias cardíacas que devem ser tratadas, evitando a formação de pequenos coágulos no coração que podem ser levados ao cérebro.

O tabagismo é outro problema que pode ser evitado, uma vez que o consumo de cigarros faz com que o sangue se torne mais grosso, aumentando as possibilidades de coágulos.

O diabetes também é considerado uma causa modificável, pois altera o nível de açúcar no sangue, aumentando as possibilidades de AVC.

Hipertensão

O terceiro grupo causador do acidente vascular cerebral é a hipertensão.

Responsável por 50% dos casos é a principal causa da doença, porém, também pode ser administrada e tratada, diminuindo consideravelmente as chances de provocar o acidente vascular cerebral.

É possível prevenir o AVC?

Prevenir o AVC é possível e deveria fazer parte do cotidiano de todas as pessoas, especialmente dos idosos.

Para se ter ideia, 90% dos casos de acidente vascular cerebral poderiam ser evitados, considerando alguns cuidados e ações que precisam ser tomadas.

A primeira questão diz respeito a uma alimentação balanceada, onde se deve diminuir o consumo de sal e açúcar, responsáveis pela hipertensão e diabetes.

Outro cuidado que precisa ser priorizado diz respeito ao colesterol, que precisa manter um índice abaixo de 200.

As atividades físicas são fundamentais para os idosos e podem ser acompanhadas por um profissional capacitado, colaborando efetivamente para:

  • combater a obesidade,
  • evitar o sedentarismo,
  • desestimular o tabagismo.

Por fim, é muito importante que a pessoa esteja vivenciando momentos alegres e livre do estresse, além de contar com um médico especialista que possa avaliar e tomar as medidas adequadas a qualquer sinal de algum problema.

Como se observa, é perfeitamente possível prevenir o AVC, desde que ações e cuidados façam parte do dia a dia da terceira idade, o que só contribuirá para uma vida mais saudável e feliz.

Agora que você conhece mais sobre esse assunto, leia nosso post que apresenta a solidão e saúde do idoso: qual a relação?


Home Care